Friesella schrottkyi

Mirim preguiça


Foto da operária
Detalhe da cabeça da operária
Entrada da colmeia
Interior da colmeia: ninho à direita e
potes de alimento à esquerda

Informações gerais: A mirim preguiça mede aproximadamente 3mm Sua distribuição geográfica abrange principalmente o estado de São Paulo. As colônias são pouco populosas, por volta de 300 indivíduos. Os locais de nidificação são ocos variados em muros de pedra, tijolos vazados, cabaças, ocos de árvore. O ninho é pequeno e cabe dentro de um estojo de lápis. Geralmente constróem ninhos próximos uns dos outros. Bem adaptada à vida urbana. Recebe esse nome porque inicia seu trabalho somente quando a temperatura se aproxima de 20graus. Por isso, começa a trabalhar por volta das 10hs da manhã e para por volta das 15-16hs. São abelhas muito mansae e têm uma forma muito caracterísitca de voar entre as flores.

Entrada da colmeia: A entrada é pouco saliente sendo fechada a noite pelas abelhas. Toda a entrada é geralmente de cera branca ou branco-amarelada.

Interior da colmeia: As células de cria podem formar favos irregulares ou cachos. São construídas simultaneamente, em baterias, mas a rainha fixa uma delas de cada vez, em seqüência, durante o processo de postura de ovos. O fechamento das células de cria é feito por várias operárias usando as mandíbulas e não a inserção abdominal como nas outras espécies estudadas . Em torno do favo não há nenhum tipo de invólucro de cerume, tão comum em outras espécies. Esta espécie produz pequenos depósitos de própolis viscoso, puro. Os potes de mel e pólen são feitos com uma cera muito fina, de modo que distinguimos facilmente o seu interior. Nesta espécie as rainhas são criadas em células de cria especiais, chamadas de células reais. Após nascerem, muitas vezes são mantidas aprisionadas na colônia, em câmaras de cerume, para o caso de haver uma substituição de rainha do ninho ou um processo de divisão do ninho.

Publicações

1988-IMPERATRIZ-FONSECA VL, KLEINERT-GIOVANNINI A. "Relações de dominância entre rainha e operárias de Plebeia  (Friesella) schrottkyi" Ciênc. & Cult.,  40: 655.  Suplemento 7.

1991-CORTOPASSI-LAURINO M, KNOLL FRN, RIBEIRO MF. Food plant preferences of Friesella schrottkyi. (VI Pollination Symposium). Acta Horticultarae, 288: 382-385.

1996-IMPERATRIZ-FONSECA VL, KLEINERT AMP. Worker reproduction in a stingless bees, Plebeia (Friesella) schrottkyi (Apidae, Meliponinae). In: ENCONTRO SOBRE ABELHAS, 2, Ribeirão Preto. Anais, p. 159.